•  +55 (51) 9 9100.0075
  • +55 (51) 3279.2779

Raça Ragdoll

1963 A raça foi fundada e criada por Ann Baker, na Califórnia.

Josephine era uma gata branca, arredia e de pêlos semilongos que pertencia a Sra. Pennel. Esta, por sua vez, era vizinha da Sra. Ann Baker.

Como Josephine andava livremente pela rua, acabou sendo atropelada e encaminhada para um Hospital Veterinário. Lá foi carinhosamente tratada e muito manuseada devido aos grandes ferimentos que apresentava.

Josephine, ao se recuperar, curiosamente se tornou meiga e confiante e retornou para casa. Teve filhotes mansos.

Observou-se que eles ficavam completamente relaxados quando estavam no colo das pessoas. A partir daí, criaram-se mitos para justificar esse comportamento: de que Josephine teria sofrido experiências genéticas no Hospital Universitário onde esteve internada e de que o próprio atropelamento teria causado mutações genéticas nos genes de Josephine.

Sabendo que essas hipóteses são cientificamente infundadas, concluiu-se que tal comportamento foi modificado devido ao imenso amor e dedicação das pessoas na sua recuperação.

Ann começou a reunir alguns filhotes de Josephine para iniciar sua criação.

1969

Denny e Laura Dayton (padrinhos dos Ragdolls) foram visitar Ann e compraram um casal de filhotes;

1971

Ann funda IRCA (International Ragdoll Cat Association) para registrar seus Ragdolls e patenteia o nome “Ragdoll”;

A partir dessa data, Ann só vendia gatos para novos criadores com um contrato de franquia. Nele, eles se comprometiam a pagar 10% do valor de cada filhote vendido e também a dar o direito de escolha dos filhotes de seu interesse nas ninhadas, para aperfeiçoamento da raça. Esse contrato começou a gerar desconforto entre os criadores, que decidiram castrar todos os Ragdolls e parar de criar a raça. Sabendo disso, o casal Dayton ficou perplexo e decidiu começar a criar a raça. Denny e Laura Dayton tinham um casal de Ragdolls adquiridos em 1969, antes da patente e antes dos contratos de franquias dos Ragdolls. Com isso, Ann não poderia lhes cobrar nada.

1971

A RS (Ragdoll Society) foi fundada com o objetivo de divulgar e promover a raça. Hoje, ela é conhecida por RFCI (Ragdoll Fanciers Club International). Nesse ano, Denny Dayton foi eleito membro permanente do conselho da RFCI.

1975

Ann decide cobrar mais U$ 10.00 de cada filhote vendido para o uso do nome Ragdoll.

1993

Ragdolls foram reconhecidos por toda gatofilia Norte-Americana;

1994

Criadores que ainda estavam filiados ao IRCA deixam a entidade e passam a criar os gatos que tinham como Ragamuffin, sendo aceitas todas as cores de olhos, tamanho e marcações de pelagem; a TICA não aceita os Ragamuffins por eles terem se distanciado muito do padrão da raça inicial.

1997

Ann faleceu revoltada aos 79 anos.

PORQUE INDOOR?

Porque são muito mansos e indefesos, o que os torna vulneráveis ao ataque de outros animais e infelizmente vítimas de roubo, devido à sua beleza e temperamento.

São gatos que adoram companhia e receber atenção. Quando não estão no colo do dono, estão deitados ao seu lado.

Extremamente carinhosos e calmos, são muito recomendados para crianças e idosos.

O Ragdoll é considerado um grande felino, podendo ter seu peso final perto dos 4 anos de idade. É denominado carinhosamente de “O Gigante Dócil”.

OLHOS:

Olhos lindos. Sempre azuis.

PELAGEM:

Apresenta pêlos longos e sedosos, mas com a vantagem de não embaraçarem, o que facilita a sua manutenção. Próximo aos 2 anos é que a coloração do pelame se define.

O nome da pelagem é sempre composto de uma cor associada a um padrão.

CORES:

seal: marron bem escuro

chocolate: mutação do seal

blue:cinza, semelhante ao azul

lilac: chocolate diluído, rosado

red: alaranjado, tijolo

cream: red diluído, creme

PADRÕES DAS CORES:

Colorpoint: tem todas as extremidades mais escuras que o resto do corpo. Lembra muito o siamês.

Mitted: é o colorpoint modificado. Tem luvinha nas mão e botas nas patas traseiras, peito e queixinho branco. Parece que deitou em um pote de leite. Pode apresentar uma marca branquinha sobre o focinho e entre os olhos, também conhecida por Blaze ou Chama.

Bicolor: é o que possui mais branco em toda a sua pelagem. No rosto possui uma marca em forma de “V” invertido, quatro patas brancas, barriga e peito brancos.

VARIAÇÕES DAS CORES:

Linx (Tabby): apresenta um aspecto listrado sobre a parte da pelagem colorida.

Tortie: só encontrado nas fêmeas. É uma mistura de cores fortes ou diluídas.

Torbie: é o padrão Tortie com Linx sobreposto. Consequentemente, só nas fêmeas é encontrado.

ragdoll-11
MACHOS
ragdoll-31
FILHOTES À VENDA
ragdoll-12
FÊMEAS
ragdoll-41
FILHOTES VENDIDOS